sexta-feira, 10 de novembro de 2006

Livros

[ le reploiment vierge du livre, encore,
prête à un sacrifice dont saigna la tranche
rouge des anciens tomes ;
l´introduction d´une arme, ou coupe-papier,
pour établir la prise de possession.
Stéphane Mallarmé. ]

hoje fui na siciliano ver livros. delicioso ritual. sempre lembro Walter Benjamin que compara livros e putas. : “ao ver livros e putas ninguém diz que os minutos lhes são precisosos. mas quem se deixa envolver mais de perto com eles, só então nota como têm pressa.” na livraria sempre passo horas olhando capas, folheando, às vezes sinto o aroma..., outras leio as orelhas, prá ver se interessa. um modo meio escolástico de passar pelas prateleiras...sem distinção, pego livros ao acaso e me detenho... raramente livros de sociologia ou política (ato falho?) e mais livros sobre cinema, poesias, infantis, romances – neles, o maior tempo, as vezes de culinária, olhando as imagens dos pratos, nunca lendo as receitas. sempre levo um livro prá casa. e depois para a cama. “livros e putas podem se levar para a cama”. da última vez, dali mesmo, saí com uma edição, em inglês, de uma obra de Lewis Caroll. para minha Ursula, pequena leitora... hoje era diferente, fui direto à estante aonde estavam os livros do Paul Auster, queria um, em especial, cujo título é belo: achei que meu pai fosse deus... e estava lá me esperando, eu acreditei! depois retirei um romance de outro autor... li comentários da crítica literária na contra-capa. “livros e putas – cada um deles tem sua espécie de homens que vivem deles e os atormentam. os livros, os críticos”... saí com dois livros e a urgência de devorá-los no fim de semana....afinal, “livros e putas entrecruzam o tempo. dominam a noite como o dia e o dia como a noite.”

citações de Rua de Mão Única, de Walter Benjamin.

2 comentários:

Eduardo disse...

os livros, os livros... como disse Mallarmé é preciso sim cortar/atirar/sangrar a obra para se apossar dela... é isso menina, adoro seus escritos.
bjo,

edu

Anônimo disse...

adorei essa comparação entre os livros e as putas. :D e é minha passagem obrigatória também passar pela siciliano. ô lugar bom.
beijos,
kataoka.